ALR Materiais Elétricos utiliza cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência de acordo com a nossa Política de Privacidade e Termos de Uso, e ao continuar navegando você concorda com estas condições.

Blog

Confira a seguir as últimas notícias sobre Instalações e o mercado de materiais elétricos.

Você encontra conteúdos exclusivos e as principais recomendações e informações produzidas especialmente por nossa equipe de ESPECIALISTAS.

uploads/chamada1.png ACEITAMOS TODOS OS CARTÕES CARTÃO BNDES E CHEQUE MORADIA
uploads/chamada2.png FRETE GRÁTIS PARA A GRANDE GOIÂNIA
uploads/chamada3.png ENVIAMOS PARA TODO O BRASIL
uploads/chamada4.png SUPORTE TÉCNICO

Como utilizar de maneira correta o DPS

Dispositivo de Proteção Contra Surtos
COMPARTILHE

O DPS (Dispositivo de Proteção Contra Surtos) é um dispositivo de extrema importância e que só deve ser instalado através de um aterramento realizado na estrutura. O DPS protege diretamente a rede elétrica interna, o equipamento contra uma sobrecarga pesada (pulso de alta tensão) causada por um surto atmosférico externo, até mesmo fenômenos naturais.


Um produto que carece de informação e não pode haver erros na sua escolha, o planejamento do uso tem que ser atento e certeiro.
 


Como um DPS funciona?

O DPS é essencial para proteger os equipamentos elétricos e eletrônicos, evitando com que eles queimem ou causem um estrago maior.


Possui três classes de DPS, porém a funcionalidades de todos eles é a mesma, sendo que o dispositivo de proteção de surto funciona a partir da interação de componentes e materiais internos, sendo varistor, que desempenha um trabalho essencial para o desenvolvimento do DPS.


O Varistor é um resistor elétrico que depende da tensão para mudar o valor de sua resistência, quanto maior a tensão, menor é a oposição à passagem da corrente elétrica, e quanto menor o valor da tensão maior a resistência e a funcionalidade do dispositivo.


A vantagem do varistor é seu tempo resposta que é extremamente rápido e direto.


Quando ocorrer o surto na rede, a tensão fica extremamente alta, com uma tensão que tende ao infinito e passa pelo DPS sua resistência tende a zero, e quando ocorre oferece um caminho com menor oposição à passagem elétrica, escoando toda aquela energia que ali se encontrava, com o varistor atuando dentro do dispositivo de proteção.


Entender que o DPS desvia esse surto para o sistema de aterramento, o desvio ocorre numa velocidade em fração de segundos, não havendo o disparo do disjuntor, o tempo acaba não sendo suficiente para detectar a fuga pelo sistema de maneira eficiente no sistema de aterramento, por isso o DPS funciona estando conectado em um terminal e terra em outro no sistema.


Acionado o DPS ele se fecha em fase e terra, sendo o período de tempo cauteloso e extremamente curto, após todo esse processo a proteção do dispositivo não deixa haver dano algum a instalação.


Mas se esse dispositivo queimar ou haver algum dano, a proteção de queima e curto entre fase e terra é permanente e desconecta todo o processo de circuito.


Como escolher o DPS corretamente

Devemos nos atentar aos detalhes e levar em consideração muitos fatores:


O local em que ele será instalado, determinar qual a classe que será utilizada, determinar qual será a máxima tensão de operação do dispositivo e máxima corrente e isso não pode ser feito de forma errada.


A escolha certa do dispositivo protege contra surto, e selecionar um de modo correto, fácil e com segurança trará menos preocupações.
 


O que é necessário para dimensionar um DPS?
 

 

  •   Onde o DPS será instalado? (QGBT, QD)
  •   Qual o tipo de aterramento? (TT, TN-C, TN-S)
  •   Quantidade de condutores? (Alimentação Trifásica, Bifásica ou Monofásica)
  •   Qual a tensão nominal? (230V / 380V)
  •   Tipo de estabelecimento? (depósitos de explosivos, comércio, indústria, residência)
  •   Local possui para-raios?
  •   Nível de tensão de suportabilidade dos equipamentos eletroeletrônicos a serem protegidos (Tensão Up).

 

E com essas informações será possível especificar:

 

  •   Classe do DPS (I, I+II, II, III)
  •   Corrente nominal de descarga e/ou corrente de impulso
  •   Nível de proteção (UP)
  •   Máxima Tensão de operação contínua (UC)
  •   Suportabilidade a sobretensões temporárias
  •   Suportabilidade à corrente de curto-circuito.


  Além disso, quando utilizados em mais de um ponto da instalação (em cascata), os DPS devem ser selecionados levando-se em conta também sua coordenação.
 
 
Mesmo que o surto de energia que é ocasionado por descargas atmosféricas e seja de alta potência, não existem riscos, o DPS é feito para suportar qualquer corrente que por ali passe, mesmo chegando a kiloampère . O princípio do funcionamento será o mesmo, independente do surto elétrico, a proteção do dispositivo é alta e o desvia pelo sistema de aterramento.

Precisa de materiais elétricos de qualidade e segurança? Aqui na ALR você encontra os melhores materiais elétricos, fale agora com a nossa equipe!